2.4.07

sem título - 026

Como um antigo LP riscado e repetitivo.
Água potável esta acabando, espaço para produção de comida reduzindo. Florestas seqüestradoras de Carbono também.
Bombay, Ilha das flores, Ilha de Deus, Lagamar... nomes incontáveis onde o ser humano convive com seu estado animal, sobrevivendo em lugares onde não deveria estar.
"Sem predador uma espécie se tranforma em praga."
Na minha cabeça ecoa esta frase várias vezes ao dia.
Superpopulação.
Benditas guerras, bendita Aids.
A natureza tentando encontrar seus meios para conter esta disseminação.

Caminhar e enxergar uma multidão de cegos, ignorantes.
Tentei ser um ignorante por pouco mais de uma semana, tentar entrar no ritmo, assistir novela, grudar na televisão, me tornar um humano alienado e talvez menos doído.
Fechar os olhos, me tornar um cego por opção, deixar de enxergar que atingimos o topo e agora vem o declínio de nossa espécie.
Quando falo de um controle de natalidade urgente e radical, escuto reportagens dizendo que seres humanos hoje já podem nascer com menos de 500 gramas, que pessoas vivem até mais de 100 anos.
LOUCURA.
INSANIDADE GENERALIZADA.
Em um cálculo rápido, coloque estas crianças de hoje como adultos, e veja quanto consumirão de alimento, de água, quantos seres poluidores a mais.

Falar sobre aquecimento global virou moda. Mas será que ninguém enxerga que falar disto é falar da própria extinção humana... Falar de uma era pré-glacial, que é isto que estamos vivendo.
O mar se tornará diluído, as correntes irão parar, e...
O sul e o norte serão inóspitos pelo gelo, o equador será uma torradeira. Onde ficarão o restante da população que sobreviver??
Em uma mísera porção de terra,
muitas vezes minha alma se enegresse por saber que este é o mundo onde minha filha está, que ela não pediu para estar aqui, para viver isso.
Bebês de 500g velhos com mais de 100 anos.
Traçamos nosso triste fim.

9 comentários:

B. disse...

Boas reflexões perdidas pelo seu texto. Muito bom.

M.Marcolin disse...

aff, fazer o que? devem existir outros planetas identicos ao nosso pelo universo, e espero que a raça que o habita saiba usar de suas reservas e saiba aproveitar a vida sem preconceitos e desperdícios de qualquer tipo, e espero que saibam da nossa história. Quem sabe não servimos para mal exemplo???

Menina Punk do Cérebro Verde disse...

Adorei seu tex, cor do seu blog, enfim tudo, parabens

Isadora A. disse...

cada dia que volto aqui, mas feliz eu saio.

feliz de ver que ainda existe coisas muitos boas por aí !

Morganna disse...

cara, teus desenhos são do poder. \o/

B. disse...

O que fazer em seguida, você decide.

Fábio Farias disse...

Tudo tem o seu início, meio e fim. talvez esse seja o início (?) do nosso fim. É o fluxo natural das coisas, que seguimos por termos a incapacidade de usar a nossa razão para evitá-lo.

Josy disse...

Seria bom se sempre pensássemos, mas na maioria das vezes, só sentimos...quando sentimos!

cecilha disse...

Poucas pessoas tem essa opnião..Bom, eu não conheço muitas, mas concordo plenamente com o seu texto. Se pararmos pra olhar como vivemos, quais são os nossos problemas, os nossos objetivos, as nossas reações, estão deturpadas.Saimos na rua e vemos deformações, e assim ficamos: deformados.

até!
Ceci.