12.4.07

sem título - 028

QUERO IR EMBORA
UERO IR EMBORA Q
ERO IR EMBORA QU
RO IR EMBORA QUE
O IR EMBORA QUER
EMBORA
BORA
AGORA
NA HORA
CAI FORA
PRA ONDE
SE ESCONDE
CORRE
FOGE
FOGO
FOGUETE
PRA LUA?
CAIR NA RUA?
FICAR NA TUA?
ANDAR NA MINHA?
ANDAR NA LINHA
DO TREM?
NEM VEM
MEU VENENO
VENÉREO
VENÉRO
IR EMBORA QUERO
R EMBORA QUERO I
EMBORA QUERO IR
MBORA QUERO IR E
BORA QUERO IR EM
ORA QUERO IR EMB
RA QUERO IR EMBO
A QUERO IR EMBOR
QUERO IR EMBORA
UERO IR EMBORA Q
ERO IR EMBORA QU
RO IR EMBORA QUE
O IR EMBORA QUER
IR EMBORA QUERO
R EMBORA QUERO I
EMBORA QUERO IR
MBORA QUERO IR E
BORA QUERO IR EM
ORA QUERO IR EMB
RA QUERO IR EMBO
A QUERO IR EMBOR
PRO FUNDO
PRO MATO
GAIATO
PROCURAR SACIS
DEIXAR FLUIR
"- FUGIR, VOCÊ QUER DIZER?"
PODE SER
"- SUMIR TALVEZ!!"
QUERO
IR EMBORA
UERO IR EMBORA Q
ERO IR EMBORA QU
RO IR EMBORA QUE
O IR EMBORA QUER
IR EMBORA QUERO
R EMBORA QUERO I
EMBORA QUERO IR

9 comentários:

G. Chєєя disse...

Nossa.
Adorei.

Um poema bem modernista.

O tema dele me lembra muito eu mesma...


Legal.
Beijos

Josy disse...

Tb quero ir emboraaaaaaaa!!!!!
Agora!

B. disse...

Você e suas poesias concretas.
Um talento.

Bruno disse...

Cara, ficou fantástico o movimento das palavras neste poema. Parabéns mesmo!

Vou linkar seu blog, espero que não tenha problema.

Luana disse...

eu também quero ir embora!

olha aqui tem mato
tem sacis HUASDUHASD
vamo trocar de lugar?

Foi bom prá mim! disse...

adorei o visual do blog! Poemas concretos... tudo de bom!

Paulo Fernando disse...

Putz... Esse post ficou muito maneiro. Deve ter dado mais trabalho postá-lo do que e fazê-lo...

Abraços!

Josi Vice disse...

meu
mto inteligente essa poesia
concretismo puro e belo
vlw pelo prazer dessa leitura

Anônimo disse...

Já vai tarde!!!!!