28.9.07

uteurubus - 004

30 minutos
3 compressas de gelo
1 dia de descanso

e contribuir para um
mundo menos
humano


Maldita Palavra sempre falou nas entrelinhas e com ironia, mas o assunto é sério. O planeta onde vivemos não cresce nem dilata, na verdade encolhe.
Nascemos muito mais do que morremos. Para ter uma idéia, um site denominado world clock, possui a estatística de forma dinâmica. Claramente vemos o problema.
Assustador? Com certeza.
Maiores causas de mortes são, câncer, AIDS, cardiopatias. Desculpe-me, graças ao bom Deus, elas existem. Se frear a morte, temos uma explosão.

Não sei quão alto se deve gritar para que alguém escute.
Historicamente existiu o dogma de que o homem (sexo masculino), deve resolver sempre o problema. apesar de contrário a imposição dogmática realmente cabe ao sexo masculino provar que pode ser heróico, com um ato simples.

Falo de vasectomia.

Barbaridades foram cometidas na idade média por ignorância e tabus. O "Fogo de Santo Antônio", era o LSD in natura que os pobres camponêses ingeriam. Não uma pocessão como dizia na época a Igreja Católica.

Ignorância pode maltratar gerações, exemplos temos aos montes: talidomida, césio 137, agente laranja e tantos outros.
Fechar os olhos para o controle de natalidade resultará na bala perdida que seu filho vai levar, outros tantos Joãos. Também na comida de baixa qualidade, água potável cada vez mais escassa.
Provavelmente coisas piores também.

vasectomia sem tabu

Porque o homem e não a mulher deve ser esterelizada?

Ligadura de trompas, consiste em uma cirurgia para seccionar e obstriu os ovidutos. Impedindo assim que o óvulo chegue ao útero. Neste caso, a cirurgia, na grande maioria das vezes, é feita por uma pequena laparotomia. Sob anestesia geral.
Em miúdos, abrir o abdomem requer passar várias camadas de músculo, diz-se que é uma cirurgia infiltrativa. O pós operatório pode ser doloroso, demorado e uma complicação resulta em disseminação de doença para todos os órgãos vizinhos ao útero. Por que o abdomem é um ambiente livre de contaminação, porém, quando contaminado, se transforma em um excelente meio de cultura, ou seja, possui temperatura e "comida" (substrato), para todo o tipo de microorganismo. É uma festa.
Repouso de mais de uma semana. Para os cofre públicos é uma cirurgia cara. Demorada e cara. Existem relatos de mulheres que engravidaram mesmo com a ligadura de trompas.

Contrariamente, vasectomia, é uma cirurgia tranquila, de 30 minutos no máximo. Consiste na incisão em cada lado do escroto, expor o ducto deferente, e obstrui-lo. O paciente sai andando e pode ir para casa. Nesta cirurgia o homem não é castrado, como perpetua o tabu. Apenas seccionado o ducto deferente, que leva o espermatozóide até a próstata, onde é produzido o sémen, para depois ser ejaculado. Então o homem
não perde os testículos
não deixa de ejacular
apenas não tem mais espermatozóide no sémen.
Cirurgia 100% confiável, com apenas um dia de recuperação.
Falo por experiência própria, neste mês fiz minha vasectomia. Sinceramente, após a cirurgia senti um grande peso saindo das minhas costas. A sensação de ter feito a coisa certa.
Um gesto de amor, evitando que minha esposa passe por um pós operatório mais traumático.


Infelizmente, a legislação ainda procura fazer a vasectomia apenas quando o homem já tem dois filhos.
Mas a conta de 2:2 é uma conta errada.
A única relação correta é de 2:1.
Alguns dogmas religiosos devem ser desesperadamente derrubados. A Igreja Católica bem como outras igrejas cristãs tem o preceito de
crescei
e
m u l t i p l i c a i v o s.

PENSE
Pense por tudo que existe no mundo. Por toda a miséria humana, abra seus olhos, por favor.
Como disse anteriormente, sobre o menino João Hélio. Somos todos culpados.
Dezembro, 26 de Dezembro de 2007 vou deixar Fortaleza, fazer minha parte. Desinchar um pouco a cidade. Êxodo urbano.

Vasectomia é um gesto de masculinidade, virilidade. Prova de estar acima.
Deixar para a mulher o dever da laqueadura, é um ato de covardia, de impotência, de fraqueza e ignorância tão grande que torna qualquer verme superior ao homem que tomou esta atitude.
Descaso em relação a tudo isso, sinto muito mas, estará decretando o futuro miserável do seu filho.
Algumas coisas o dinheiro não consegue evitar.

Exemplos:
ciclones
tornados
seca
tempestade

e uma eminente era glacial.

Catastrófico demais?
Apesar de ser a realidade, que poucos querem enxergar. Usarei exemplos menos "catastróficos".

Os andes tem menos gelo, a Groenlândia tem menos gelo.
E dai?

A terra esquentou.
E daí?

Mamíferos tem temperatura constante, se reproduzem mais devagar, deixam menos crias.
Insetos com mais calor, se reproduzem muito mais rápido, se tornam mais prolíficos.
Estou falando de dengue.
Dengue era endêmica e em poucas regiões. Associada a pobreza. Hoje esta descontrolada.
Falta de politica sanitária?
Talvez.
Mas o principal fator é o clima. Se reproduzem mais rápido.
Este é o futuro negro do seu filho e das minhas filhas.

Procriar hoje é o ato de egoísmo mais patético e burro que existe.

esterilização
vasectomia
adoção
não ao aborto
abaixo todos os tabus
abaixo todos os dogmas religiosos contra o controle de natalidade;

ou infelizmente vou ter que concordar com Dawkins, que sonha com o fim de todas as religiões, mas isso é uma discussão para o Juca.

11 comentários:

Carol disse...

consciência é tudo hoje em dia!
Parabéns pelo post!

bjus

Isabella Montalvão disse...

palmas em pé!


Sabe uma coisa que ajuda em tudo isso que você disse? Inclusão da mulher no mercado de trabalho. singifica mais gente trabalhando para melhorar o mundo, e tendo menos filhos.
Mas para isso, o governo também precisa investir seriamente em educãção e cultura.
Gostei muito do texto.
Parabéns!

[?] disse...

Cosnciência é a alma do negócio...
Parabéns pelo post e, principalmente, parabéns pelo blog!

Ahh... só pra avisar... linkei, vc blz?

Lívia disse...

Juliano,

palmas pra ti, com sinceridade.
O tema foi muito bem explorado e a coesão de informações ficou bastante clara. Adorei o jeito que você escreve e o texto em todo seu conjunto tá demais!

Vou "linkar" seu blog no meu, quem sabe assim outras pessoas tenham acesso às suas informações e tenham mais inteligência na hora de tomar decisões.

Engraçado. A alguns meses eu decidi não ter filhos e sim adotar. E você acredita que "ninguém" acha isso certo? Bom, tô fazendo minha parte.

Boa, muito boa sua explicação e seu ato!

Grande abraço.

dän disse...

fazia tempo q eu nao passava por aqui né? adorei as mudanças. está de parabens! o talento continua o mesmo. EXCELENTE. :)))) beijao!

dän disse...

uepa... mandei comentário duplicado (já apaguei) e nao estava logada com o nick certo...rs. portanto, aí vai o link: http://prililifobia.blogspot.com

Katherine Lopes disse...

Este post trata de alguns temas muito importantes, vistos de um ponto de vista extremamente consciente. A parte que mais gostei foi sobre a ligadura de trompas. Está de parabéns viu? Sempre que puder estarei aqui lendo seus posts. Sentimos falta de pessoas inteligentes e de textos com conteúdo e significado.

Katherine Lopes disse...

Valeu, está lincado também. Um bom dia.

Autos Wallpaper disse...

Gostei do seu blog... Parbéns!
tenha um bom fim de semana,
Abraço


http://autoswallpaper.blogspot.com

Parabólica disse...

Blog com conteúdo, adorei!
Concordo com muita coisa que você escreveu, muita mesmo.

Abraços!

Lucia disse...

Pois é moço... eu sempre achei que o lugar por onde deveríamos começar é um sério controle de natalidade (muito embora as pesquisas tenham afirmado há poucos dias que a taxa de natalidade no Brasil vem caindo, mas isso não é uma questão de Brasil). Controle de natalidade somado a um sério programa de conscientização e educação para a VIDA. Não essa das escolas, não a raiz de 1528 nem o nome dos principais rios do mundo. Uma educação no sentido de como CONviver, como COexistir, como tolerar opiniões diversas, como respeitar a vida do próximo e a sua própria, como trabalhar JUNTO pra melhorar o que está aí e promete ficar cada vez pior...
Fico pensando em como criar um filho neste contexto... difícil...
Bjos, o blog continua ótimo!