4.9.09

sem título - 079

pensa em menta

em mento
mentol

pensamentol
pesamentol

testamentol
sentimentolo

paracetamol
para aceitar mole

ou duro

no duro

abs orto
flutu ante

delir ante
di ante

per dido

para dúvidas google
para resposta..
google
ou um gole

para uma vida com
poesia
siga a via

para uma vida insinuante
tenha o arbítrio

para o final de noite
que tenha o riso

para a manhã a ramela
o cabelo revirado

para a vida
ser vivida

não viva o óbvio
viva a poesia

sinta a brisa do mar invadindo
então no final dos seus dias
sinta que valeu a pena

a livre poesia
o doce arbítrio

2 comentários:

Líviarbítrio. disse...

Gostas de me deixar sem palavras!

;*

Kanauã Kaluanã disse...

E do artista que experi[menta], quando a palavra desprende-se do óbvio, impregná-la de liberdade, é que se faz, pelas mão arbítrias, a poesia mais fecunda.

Abraços.

E parabéns pela criação.