22.8.07

sem título - 034

o dia rompe
a alma se corrompe,
sonhos de ontem ficam para a noite
novamente
diariamente
sem calma
sem alma
só cama
trabalho, sub-existência e cama,
para outro dia azeitar a engrenagem
no dia a dia
noite a noite
a cada ônibus enlatado.
cada troco roubado
um a cada dia,
indo ao chão
caido sempre
ainda assim levantando
o que se vê, e o que se esconde?
o que se ganha todo o dia?!
estou farto deste
subsistir,
sub existir,
se foi a qualidade de vida?
Qualidade de vida é muito diferente disso.

3 comentários:

Josy disse...

adoro o modo como joga com as palavras!

Angel Santana disse...

achei fantástico,
ganhou uma admiradora

beijos

. Isa . disse...

que o seu ego fique maior q de um argentino,mas vou dizer com sinceridade,seu blog ta foda...muito bom!!