10.7.07

sem título - 031

...com uma arma na mão

enlatados motorizados
zumbis enlatados,
azeitando as engrenagens do dia a dia!
produzindo
re produzindo
reproduzindo
criando uma nação de zumbis.
zumbis enlatados
correndo para casa para comer
foder
dormir


com uma arma na mão
o medo
a agonia diária
uma multidão agônica

fugir
pra longe
onde ainda existem valores
onde não vou perder 2 horas
por dia da minha vida
transportando para azeitar a engrenagem

isso é humano,
ser humano...
isso é o ser humano,
o pior isso é ser o humano,
que sacode,
que vegeta,
ironia viver em uma selva de pedra,
ter tudo de urbano e vegetar.
SUBSISTIR.

10 comentários:

Petite Marie disse...

bom d+

;]

João L. disse...

SUBSTITUIR.


Se você trabalhar a musicalidade ficará melhor, eu acho. Como em "A Valsa" de Casimiro de Abreu, quando recita-se, dá pra ouvir uma valsa nas palavras. Quase teve isto nesse.

João L. disse...

Ps.: Ficou bom!, quase esqueço de dizer.

Lucia disse...

"Oh brave new world that has such people in it"...


Como vai vc moço?
Se estiver sem net, manda sinal de fumaça!

Bjo

s.w.a.t force disse...

Esta afim de uma parceria?
se tiver comenta la...
http://humor999.blogspot.com/

B. disse...

Estava com saudade dos seus gritos.
Primoroso.

Bisous.

Line disse...

com o tempo a humanidade vai ficando cada vez menos... humana o.o
um tanto quanto cliche meu comentario, mas tudo bem.

gostei mto do blog
=******

Pedro Pan disse...

, que poema heim? ser humano que vegeta em selva de pedra, teu poema é magistral.
, gostei daqui, voltarei...
, abraços meus.

Mariane Monteiro disse...

resistir - resistência.
abraço.

mimi disse...

gostei do poema... bem " atualidade" gstei das frases repetidas, sa ênfase a aginia, tbm gostei da locação, posição, dos versos. bjinhosssssssssssssss

passarei sempre por aki. bjokas.