25.9.06

SEM TITULO

Sobre a vidinha humana. Essa coisinha insignificante que nos atormenta. Transeuntes com suas vidas talvez vazias, que saem para ganhar o pão, para roubar o pão, fazer o pão. Pq apenas o pão? pq não um spagueti a bolonhesa?
Seja como for. Pelas janelas de um ônibus fedido a suor, logo pela manhã, fedendo bunda suja, fedendo naftalina. Uma cidade que é o próprio caos. Onde seres vivem mergulhado nisso. Acostumados, Darwin se divertiria ao observar esta adaptação.
Seres de degladiando para entrar em um ônibus. Uma histeria coletiva, divertido de se ver. Moscas que estivessem voando por ali achariam muito engraçado observando esta tragicomédia.
Como Alessandra Nunes ja disse, o caos é inspirador. Relamente Ainda não foi possivel absorver tudo isso.
Feira da Parangaba. Que maravilha, poderia se dizer que é exótico.
Uma lagoa linda, "e poluida", onde alguns pescadores se divertem e depois vendem seus regalos na feira.
Me pergunto: Quem compra?
... e depois da feira?
o lixo.. o fedor..
como o ser humano fede!
Somos um câncer!
A terra seria mto melhor sem nós.
Quem está afim de um suicídio coletivo em proporções globais?
Poderiamos fazer um bem para o planeta.
Deixar a nossa querida terra em paz.
Mas não, não vamos fazer isso. Vamos foder e procriar cada vez mais, entupindo tdo com nossa propagação de DNA. Deixando o lixo para nossos filhos. Um lixo cada vez maior. Lindas praias de esgoto eles terão, mais e mais enxofre no ar.
então vamos fugir para o interior, onde não existe isso. Fugimos e levamos o lixo pra lá.
Maldito o homem que deixou de caçar e plantar pra comer. Se achou superior por "pensar", então deixou outro pra produzir pra ele. Assim um apenas produz para dois, e depois para 3 e para 1000.
E produz para ter dinheiro, muito dinheiro, para comprar seu computador, este que estou usando, usar uma sala com ar condicionado. e produzir toda a MERDA que existe por aí. "Comunicação Visual", leia-se POLUIÇÃO VISUAL. Mas é tão lindo criar.
Já fui hipócrita o suficiente pra falar tudo isso. Agora vou pra minha casa, comprar um spagueti a bolonhesa, numa embalagem de aluminio que ficará na terra poluindo por séculos, e nem me lembrarei disso depois que ela me servir por 30 minutos. E vou comprar água mineral em pet descartável.

Um comentário:

Gleidiene disse...

É a descrição da vida....
uma vida nem tão cheia de vida...
talvez vegetativa....mas nenhum pouco vivida...
De uma raça...cheia de pirraça...
cheia de desgraça....ou seria graça??
Não sei....rs...
mas adorei seu texto....