26.2.09

001

AMA relo

a mula AMArula

AMA ramelo
Amarilo
Ane Amarilo

cara mélo

cara mêlo
camêlo
com seus pelos
agora sem acento

após cansados
pobres Camêlos

sem seus pelos
agora sem acento
nem pelos
que pincéis
com acento viraram

AMARULA
no parque
com olhar perdido
ao longe
olhos negros
com a profundidade de um salto

mesmo do alto
faça da vertigem
sua mira
miragem

de pensamentos
tão esvoaçantes quanto seus cachos
quando envolta na imensidão do oceano
da ilha dos manés
da ilha

se perde em pensamentos
que se prendem em momentos
e tão pouco falta..

mas falta
a falta
asfalta
na falta
de
naftalina

quem sabe ritalina

ou epi nefrina

ad renalina
oci tocina

no tálamo
este com acento
por ser proparoxítona

também proparoxítona
palavra da gramática
mais elegante e esdrúxola
também pró para oxítona

disvirtue
sem perder o foco

viva
não sobreviva



sobre vida não há


seja aquilo que deseja ser
vença
se deseja ser

Es critora
ou
Arqui teta

jamais seja uma
Adm inistradora

ajudante
ou apenas amante
apenas dona de casa

uma som bra
uma perde dora



você



em toda sua essência

que se foda o mundo


coragem
torna
a vida
menos breve




viva









e
até
breve
_

3 comentários:

::Carol:: disse...

par.a.lisei

Lívia Brito disse...

haha,
Sorrisos, risos e lágrimas.
Você não existe!

;*

Luuyzha disse...

"viva
não sobreviva"

essa frase me lembra um trecho de uma músida do Chico Sience & Nação Zumbi:
"E é melhor viver do que sobreviver"

Adorei ;]
Muito foda