28.1.09

sem título - 070

também depois

espero que
outro espectro se materialize
um espectro feminino de sagaz inteligêcia
vasta cultura
notório humor
inteligência
sem ser chata
que dá azia
que esteja a altura
sem negligência
se não chamo a gerência
e reclamo e quebro
e tudo vai parar na sala
de pura emergência

Muita exigência
Não, nem demência.

Só a rachadura
aquela escura
que escorre
e corre
não socorre

maldito aquele porre
assim feito
imperfeito
com raro efeito
e alguma ligação
assim
sempre
o provável
renovável
assimétrico

o belo nativo
aquele que evoca
o profundo olhar
o largo sorriso

para que sempre
pense nisso

sempre a serpente
com sua volta
infinita
o ciclo

vicioso
o clip vídeo
que se repete
infinito
princípio
meio
fim
o fim
zé fim
sérafim

fim.

5 comentários:

Lívia Brito disse...

Demora, mas volta sempre muito bem!

...

Nada tem fim, tudo é um começo a cada segundo que passa.

Sr. Intensidade, ;)
Beijos.

Anônimo disse...

essa maldita as vezes parece q vai subexistir mas parece resurgir das cinzas sempre renovada e cheia de dilemas interinos que causam um certo desconforto ou furor ou algum tipo de sensação distorcida q por vezes podem ser boas outras nem tanto assim..bom saber q existe um esforço existencial pra impedir q essa maltida morra..
é como se existisse um corpo sem um coração, mas ainda com atividade cerebral..viva sr Detoni
o sr ainda vive..rs

junquera, r. disse...

será que mais alguma louca fica psicoticamente procurando uma lógica para as letrinhas vermelhas???

jacktekilla disse...

eu procurei...
pq? ¬¬

Juliano Detoni disse...

Existe sim, é um texto criptografado pelo "quadrado perfeito de Júlio Cesar". Usado na legião romana, o primórido da criptografia.

Sempre existe um sentido.