6.2.07

Super hero

Pela janela

em lua cheia,
um gato sorrindo
ironicamente!
Debochando da vida besta.
Onde viemos parar com toda esta ignorância.
Presos em nosso próprio lar.
Fugindo furtivamente.


Aquele campo dourado.
Com morros ao fundo,
num final de tarde,
som do sabiá...
ahhh o doce canto do sabia
abençoando o final de tarde.
Nostalgia!

Um comentário:

Raquel Labarca disse...

Muito bom seu blog, suas ilustrações.Adorei tb o poema de Francesca para o pai.Eu tb amo assim o meu.
Bjs